Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

24 de nov de 2017

FÉRIAS NO CCBB , À partir do dia 01/12, espetáculos musicais em palco especialmente montado para a ocasião, oficinas artísticas e atividades lúdicas, acontecem na área externa e também dentro do prédio do CCBB Rio. O evento gratuito apresenta duas “happy hours” às sextas; oito espetáculos musicais variados (orquestras, corais, grupos musicais) e nove oficinas, seis ao ar livre e três na área interna do CCBB Rio, aos sábados e domingos.

FÉRIAS NO CCBB
O CCBB RJ dá a largada para as férias e ocupa a nova Esplanada da Candelária durante três finais de semana de dezembro com atividades artísticas e culturais dedicadas particularmente às crianças.

À partir do dia 01/12, espetáculos musicais em palco especialmente montado para a ocasião, oficinas artísticas e atividades lúdicas, acontecem na área externa e também dentro do prédio do CCBB Rio. 
O evento gratuito apresenta duas “happy hours” às sextas; oito espetáculos musicais variados (orquestras, corais, grupos musicais) e nove oficinas, seis ao ar livre e três na área interna do CCBB Rio, aos sábados e domingos.

A programação de qualidade conta com atrações como Nicolas Krassik, Zé Renato, Nilze Carvalho, os corais Palavra Cantada e da Escola de Música Villa Lobos, Orquestra Bem Me Quer Paquetá, Filarmônica do Rio de Janeiro, sessões de observação do céu (astronomia para crianças), oficinas de percussão, pernas de pau, teatro de bonecos, trocas de livros, Farra dos Brinquedos e Cantoria de Reis Céu na Terra.

Espetáculos musicais, corais juvenis e adultos; orquestras de projetos sociais formadas por jovens; grupos musicais de samba, choro e forró; oficinas de percussão de escola de samba para crianças com instrumentos disponibilizados pela produção e de confecção de instrumentos musicais a partir de material reciclável; sessões de observação do céu para crianças, que chamdas de ‘Olhai pro Céu’, serão desenvolvidas em parceria com o Museu de Astronomia e Ciências Afins. Brincadeiras, quiosques e tendas dedicadas à alimentação complementam o evento.

Mais do que um programa para toda a família, o ‘Férias no CCBB’, por seu caráter plural e democrático, é um programa para todas as famílias. Programe-se e aproveite!




Programação – Férias no CCBB

1/12 – Sexta-feira
19h – Happy Hour com Nicolas Krassik e Cordestinos

Em seu mais recente trabalho, o violinista francês radicado no Rio de Janeiro apresenta temas nordestinos, exclusivamente, com instrumentos de corda e percussão. Formado por Nicolas Krassik (violino); Guto Wirtti (contrabaixo acústico), Marcos Moletta (rabeca); Chris Mourão (zabumba); Carlos César (percussão). Virtuoso e criativo, rapidamente, o violinista chamou a atenção da mídia, ganhou a admiração dos músicos e do público, conquistando seu lugar no cenário musical brasileiro, tanto em carreira solo como junto a grandes artistas, entre eles, Yamandú Costa, Hamilton de Holanda, Marisa Monte, Beth Carvalho, João Bosco e Gilberto Gil. Nicolas Krassik reúne Jazz, Choro, Samba, Forró e até influências do Rock, num show animado, emocionante e dançante.


2/12 - Sábado

14h as 21h - Feira de troca de livros e brinquedos

15h - Oficina Perna de Pau (externa)

18h - Zé Renato para crianças

O cantor e compositor que coleciona projetos dedicados a grandes sambistas como Zé Keti e Noel Rosa e outros nomes da MBP, apresenta em show o repertório de seus premiados discos Samba pras crianças (2003) e Forró pras crianças (2006). Resultado de uma pesquisa pelo universo das canções populares brasileiras, Zé Renato encontrou nos clássicos do samba e no repertório de Jackson do Pandeiro lindas e divertidas canções para os pequenos. No roteiro do show, estão incluídas "Cantiga do Sapo", "Sebastiana", "Marinheiro Só" e "Eu Não tenho Onde Morar", além de "A Casa" e "O Ar" consagradas nos discos de Vinícius "Arca de Noé 1 e 2", que Zé Renato participou ao lado do Boca Livre nos anos 80.


3/12 - Domingo

14h as 21h - Feira de troca de livros e brinquedos

16h ás 18h e 19h as 21h (Externa) - Oficina Olhai para o Céu - Observação do do sol e do céu em parceria com o Museu de

Astronomia, com oficinas e telescópios.

18h - Show - Coral Palavra Cantada com participação de Sandra Peres
A partir do trabalho desenvolvido por Sandra Peres, Paulo Tatit e o maestro Eduardo Boletti, elas aprimoram o contato com a música de maneira cuidadosa, aprendem técnicas vocais e de respiração. "É um despertar para a música que promove desenvolvimento em outros aspectos", afirma Luciana Ribeiro, coordenadora do coral. Atualmente, 80 crianças, entre sete e 15 anos, fazem parte da iniciativa e apresentam-se ao lado da Palavra Cantada e em shows independentes.
No Rio de Janeiro, o projeto foi iniciado em 2014, graças a uma parceria com o Centro Municipal de Referência da Música Carioca, onde acontecem os ensaios.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA AQUI

FÉRIAS NO CCBB 

Serviço:

1) Datas: 01, 02, 03 (sexta-feira, sábado e domingo); 09, 10 (sábado e domingo); 15, 16 e 17 (sexta-feira, sábado e domingo) de dezembro de 2017.

2) Horários: sextas-feiras, shows às 18:30h (“happy hour”); sábados e domingos, oficinas a partir das 14h e espetáculos musicais a partir das 18h.

3) Grátis

Agenda Cultural RJ
 ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online.
agendaculturalrj@gmail.com

#agendaculturalrj

  Instagram

InCômodos tem como objetivos fomentar o debate sobre a violência contra a mulher, contribuir para a reflexão sobre a responsabilidade da sociedade nos casos de violência doméstica, e para a desmistificação do conceito de feminismo e sua aproximação do cotidiano dos indivíduos.


InCômodos mostra, de forma comica, os desconfortos do universo feminino

Com apenas artistas mulheres, instalação cênica ocupa a Casa Rio em novembro para provocar os sentidos dos espectadores


InCômodos é uma instalação cênica criada apenas por artistas mulheres que, a partir de diversas linguagens, pretende estimular os espectadores sensorialmente e, assim, imergi-los nas experiências de desconforto e violência que indivíduos do gênero feminino sofrem diariamente. Misturando artes cênicas e audiovisuais, dança, fotografia e poesia, o projeto ocupará, a partir de 04 de novembro, cinco cômodos da Casa Rio, em Botafogo, pelos quais o público será guiado através de uma jornada itinerante. A temporada será de um mês, com sessões aos sábados (às 20h) e domingos (às 19h30). A direção e curadoria é de Kel Cogliatti.

Mesclando diversas linguagens artísticas, InCômodos dá origem a uma ocupação múltipla e original que insere o público em um ambiente familiar e doméstico. Cada cômodo da casa terá como objetivo estimular especificamente um dos cinco sentidos humanos - visão, audição, tato, paladar e olfato -, sendo o conjunto deles uma alusão ao sexto sentido feminino. O grupo de espectadores de cada sessão será levado a visitar os espaços de forma itinerante por meio de um circuito guiado, no qual as experiências são conectadas e sofrem interferência a todo o momento das próprias artistas participantes.

InCômodos tem como objetivos fomentar o debate sobre a violência contra a mulher, contribuir para a reflexão sobre a responsabilidade da sociedade nos casos de violência doméstica, e para a desmistificação do conceito de feminismo e sua aproximação do cotidiano dos indivíduos. Além da sessão cênica, antes de cada apresentação haverá um ciclo de debates, às 18h, com um coletivo feminino diferente, abordando um tema diferente referente a este universo dos desconfortos cotidianos das mulheres. Dentre os nomes confirmados para as conversas já estão o coletivo Papo Preta e integrantes da ONG ThinkOlga.

A Casa Rio é uma residência para artistas e produtores culturais, sem fins lucrativos, aberta pela Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro / FUNARJ, com o apoio da Queen Mary University of London e gestão da People’s Palace Projects do Brasil.


FICHA TÉCNICA

Curadoria e direção geral: Kel Cogliatti

Artistas: Andressa Guerra, Brigitte Schweiz, Claudia Wer, Kyvia Rodriguez e Kika Diniz

Produção: Bela Andreo, Claudia Wer e Kel Cogliatti

Mídias digitais: Isabela Jaloto

Material gráfico: Andressa Guerra e Rodrigo Menezes

SERVIÇO
InCômodos – Uma instalação cênica

Estreia: 04 de novembro.

Horários: Sábados, às 20h. E domingos, às 19h30.

Temporada: De 04 a 26 de novembro.

Local: Casa Rio – Endereço: Rua São João Batista, 105 – Botafogo, RJ.

Ingressos: R$20 / Meia R$10

Benfeitoria: www.benfeitoria.com/Incomodos

Facebook: www.facebook.com/OIncomodos

Email: Incomodosoprojeto@gmail.com

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj 

#SPECTACLE, a #festa eletrônica #LGBTS mais bombada do Rio de Janeiro. Há seis anos celebrando as noites gays no Rio, chegou a vez de fazer o Teatro Rival Petrobras tremer ao som de DJs, performances incríveis e muita gente animada



#SPECTACLE, a #festa eletrônica #LGBTS mais bombada do Rio de Janeiro. Há seis anos celebrando as noites gays no Rio, chegou a vez de fazer o Teatro Rival Petrobras tremer ao som de DJs, performances incríveis e muita gente animada.

Vai ter beijo na boca, drinks deliciosos para brindar o amor, dancinha espetaculosa, música boa e decoração inspirada nos melhores CABARETs parisienses.


Djs:

D'Drums
be Free - RJ

DjMiss Klauss
Bar To Nêm Ai - RJ

João Brazil
Flórida After - RJ

Samuel Grossi
Flavour Party - JF

+ Live Surpresa...

PERFORMANCES
Carregando ...

ATRAÇÕES
carregando .

INGRESSOS:
Após R$ 40,00

PROMOTERS
Douglas Macedo
Shirley Souza
Giovani Aceti
Hudson Mata
Lenno Ferreira
Dreyk júnior

CENOGRAFIA
Carlos Felippe
Miguel Macedo

APOIOS:
Net Gay
Serginho Messi



Serviço:

Data: 24/11/2017 – Sexta-feira
Local: Teatro Rival Petrobras
Endereço: Rua Álvaro Alvim, 33/37

Preços: R$ 50 (inteira)

Horário: 23h30
Abertura dos portões: 23h30
Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos.

BILHETERIA OFICIAL – SEM COBRANÇA DE TAXA DE CONVENIÊNCIA

Bilheteria do Teatro Rival
Rua Álvaro Alvim, 33/37
Terça a sexta-feira das 13h às 21h
Sábados e Feriados das 16h às 22h
Apenas venda e retirada de ingressos para os eventos do Teatro Rival.

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online.
 #agendaculturalrj

 

Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea Sítio do Picapau Amarelo Espetáculo teatral infantil com adaptação da obra de Monteiro Lobato é homenagem aos 40 anos da primeira exibição da série na TV



Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea
Sítio do Picapau Amarelo

Espetáculo teatral infantil com adaptação da obra de Monteiro Lobato é homenagem aos 40 anos da primeira exibição da série na TV Globo 

Sítio do Picapau Amarelo, série de livros infantis do escritor brasileiro Monteiro Lobato, virou um clássico aclamado mundo afora. Os personagens saltaram das páginas dos livros para os quadrinhos, foram parar na TV e, agora, chegam emespetáculo teatral infantil no Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea, com estreia no dia 04 de novembro, sábado, às 17h. A peça ganha temporada de quatro meses em uma grande homenagem aos 40 anos da primeira exibição do seriado, na TV Globo, celebrada neste ano de 2017. A adaptação e direção geral de Ricardo Silva leva ao palco os atores Raquel Penner, Cristina Fracho, Cristina Guimarães, Wanderson Bernardo, Nicolas Freitas (ex-Cordel Encantado), Guilherme Gutierrez, Julia Gusmão, Luiza Vieira e Victor Salzeda dando vida aos personagens que, por vezes, dançam embalados por uma banda com música ao vivo.

Monteiro Lobato (1882-1948) foi o primeiro a escrever para crianças. Falar da literatura infantil no Brasil é reviver as travessuras e reflexões da boneca de pano Emília, ao lado de seus amigos Narizinho, Pedrinho, Visconde de Sabugosa, Tia Anastácia e Dona Benta; entre tantos outros personagens. Agora, adultos, vovôs e vovós poderão levar seus pequenos para conhecer a fábula que marcou a vida de muitos deles, promovendo o encontro com a literatura brasileira, tão rica e reconhecida mundialmente.

Com realização da Tambores Produções e Cia. Teatral Sassaricando, a peça é voltada para as crianças. As companhias acreditam na importância de levar para os palcos, textos nacionais, valorizando assim, os nossos autores e a nossa pátria. O espetáculo tem direção musical Victor Salzeda que também comanda os músicos Camila Ferolla (percusssão), Juan Paz (violão) e Natan Figueiredo (flauta). As coreografias são de Cristina Guimarães. A homenagem recebeu programação visual e pinturas em aquarela de Bianca Oliveira. Já a produção executiva é deLuciana Vieira, da Tambores Produção.

Monteiro Lobato foi um dos escritores brasileiros mais influentes, e ganhou destaque no panorama da literatura infantil, com a sua obra “Sítio do Picapau Amarelo”. Apresentar um espetáculo com histórias adaptadas a partir desta obra, significa levar para o público infantil personagens com a essência puramente brasileira, trazendo à tona, um sentimento de resgate da nossa infância, de brincadeiras antigas de criança, de lembranças dos nossos avós e de suas histórias, e de um Brasil com seus rios, suas árvores frutíferas e sua fauna valorizados e preservados. Por isso, estamos certos de que, através de uma vasta pesquisa realizada pela companhia, da experiência da nossa equipe envolvida, e do amor pela obra de Monteiro Lobato, realizaremos uma montagem digna, alegre e divertida, que agradará tanto as crianças, quanto os pais, avós e familiares que irão ao teatro”, afirma Ricardo Silva, responsável pela adaptação e direção geral da peça Sítio do Picapau Amarelo.

Muito mais do apenas entreter por meio do teatro, a Cia. Teatral Sassaricando busca com a peça Sítio do Picapau Amarelo valorizar a cultura brasileira, seus autores e suas obras; resgatar a leitura e o contato com o livro físico; estimular o contato das crianças com brincadeiras de roda, soltar pipa, tomar banho de rio, brincar com peão, entre tantas outras que fizeram parte, durante anos, da infância de muitas crianças. A peça teatral nasce no resgate lúdico, no folclore, na imaginação e na importância que ela nos oferece dentro do contexto social, político e econômico.

Monteiro Lobato não economizou em retratar o nosso Brasil de forma rica, detalhada e lúdica, onde a criança pudesse entender com simplicidade a matemática, geografia, história, usando da própria literatura para falar do amor a natureza e sua preservação, e a alegria de viver. Como dizia ele, ‘Um país se faz com homens e livros’. A adaptação desta história permeia entre a fantasia e a realidade levando as crianças a revelar-se bem dotados de senso crítico, julgando as histórias de “vó” com muito critério e segurança. É um trabalho que deseja promover o reencontro dos avós, pais e familiares que irão ao assistir à peça de teatro, com as lembranças que possuem da primeira versão do Sítio do Picapau Amarelo, que foi um grande sucesso de 1977 a 1986, nos noves anos que ficou no ar”, destaca a produtora executiva Luciana Vieira.


FICHA TÉCNICA
Adaptação, Direção Geral e Cenografia: Ricardo Silva
Direção Musical: Victor Salzeda
Elenco: Raquel Penner, Cristina Fracho, Cristina Guimarães, Wanderson Bernardo, Nicolas Freitas, Guilherme Gutierrez, Julia Gusmão, Luiza Vieira e Victor Salzeda.
Músicos: Camila Ferolla (Percusssão), Juan Paz (Violão) e Natan Figueiredo (Flauta)
Stand-Ins: Matheus Lana, Giovanna Sassi, Luiza Lewicki, Bianca Pontes e Fernanda Guerreiro
Coreografias: Cristina Guimarães
Design de Luz: Ricardo Lyra Jr.
Progr. Visual e Pinturas em Aquarela: Bianca Oliveira
Elaboração do Projeto: Raquel Penner
Camareira, Contra-Regra e Assist. de Produção: Eloisa Guimarães
Operação de Som: Alexandre Magalhães
Produção Executiva: Luciana Vieira (Tambores Produções)
Realização: Tambores Produções e Cia. Teatral Sassaricando
Assessoria de Imprensa: Fernanda Con’Andra (FECON Comunicação Estratégica)

SERVIÇO
SÍTIO DO PICAPAU AMARELO
Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea (R. Marquês de São Vicente, 52 - Gávea, Rio de Janeiro). Estreia: Sábado - 04 de novembro de 2017. Temporada até 04 de março de 2018. Informações: (21) 2274-9895. Dias e horários: Sábados e Domingos, às 17 horas. Contato:tamboresproducoes@gmail.com. Página no Facebook: https://www.facebook.com/sitiodopicapauamareloteatrodos4/


Ingressos:Bilheteria do Teatro: R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia)

Ingresso Rápido (antecipados): http://bit.ly/ingressorapido2zfkBtD


Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online. (21)996734350 / whatsapp #agendaculturalrj

 

Gratuito! Neste domingo, 26/11, a Orquestra e Coro Nova Sinfonia fará a última apresentação do concerto "Clássicos do Rock".

Neste domingo, 26/11, a Orquestra e Coro Nova Sinfonia fará a última apresentação do concerto "Clássicos do Rock". O repertório recheado de clássicos passeia por algumas obras como Guns N Roses, Queen, Cazuza, entre outros. O espetáculo é gratuito, e começa às 11h, no Teatro dos Grandes Atores, no Shopping Barra Square localizado na Avenida das Américas, 3.555, Barra da Tijuca.

A Orquestra e Coro Nova Sinfonia é um projeto da ONG Agência do Bem, que reúne os 42 melhores alunos do seu projeto base Escolas de Música e Cidadania, presente em 12 comunidades da região metropolitana do Rio de Janeiro.

Agenda Cultural RJ
 ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos.

Divulgação de Midia Online

agendaculturalrj@gmail.com

 #agendaculturalrj

Websérie No Olhar: a construção de narrativas visuais por Anna Kahn Fotógrafa do sexto episódio relata experiências do seu processo criativo de mergulhar no desconhecido para decifrar silêncios e tragédias cotidianas

No Olhar é a websérie que exibe semanalmente episódios com os principais fotógrafos e fotógrafas do Brasil. O projeto que está em sua segunda temporada tem apoio da Secretaria da Cultura de Estado do Paraná e Companhia de Energia Elétrica (Copel). As entrevistas têm o desafio de revelar ao expectador conceitos sobre uma leitura mais apurada da fotografia, linguagem, influências e histórias de vida desses profissionais de maneira mais intimista. Os vídeos com duração de nove a 12 minutos são lançados todas as segundas-feiras no canal do youtube.com/noolhartv e nos perfis das redes sociais. Para o sexto episódio desta temporada, No Olhar convidou a jornalista e fotógrafa Anna Kahn.

Anna Kahn tem uma relação com o mundo através da fotografia e conta suas histórias construindo narrativas visuais, inspiradas em diversos temas. Cada trabalho abre as portas para um novo mundo. “Eu posso ir para Belém e mergulhar num universo totalmente diferente do meu. Chamei esse trajeto de “Sem Medo do Escuro”, porque o escuro é justamente esse mergulho no desconhecido. Neste caso, o que me interessava era o processo criativo, a proposta de deslocamento para uma cidade que eu não conhecia e sem saber o que eu ia fazer. Essa era a premissa: estar livre para esse acaso”, afirma a fotógrafa.

Já, no livro Oriente, o processo foi outro. Convidada pelo curador Jean Loh, de Shanghai, participou de uma residência artística pelo interior da China, em 2013, onde buscava retratar a ausência, a solidão e o silêncio. “Fui com uma ideia na cabeça e percebi que isso foi um grande erro. Eu tinha uma fantasia da China, especialmente dessa região no Sul do Tibet, onde pretendia fazer um trabalho sobre o silencio. Quando cheguei lá vi que foi um equivoco muito grande. Levei tempo para me recuperar e escolher outro caminho que eu não sabia pra onde ia me levar. Depois entendi que tinha feito um trabalho sobre o esquecimento”, explica.

Seu trabalho “Bala Perdida” rendeu a primeira exposição no Instituto Moreira Salles, em 2007, que dez anos depois, tragicamente, continua muito atual. “Olhando para aquelas imagens, parece um trabalho muito simples e essa simplicidade foi proposital. Morrer de bala perdida é uma tragédia e isso de repente passa a ser cotidiano. Como que uma tragédia pode ser cotidiana? São coisas inteiramente contraditórias”, relata a fotógrafa.

Anna acredita que a função do artista é dar sua opinião através da história que é escolhida para ser contada. “Por que aquele assunto te interessa? Por que a bala perdida me emociona? Por que eu vou pra Belém e me interesso em contar a história de tráfico de seres humanos? Isso fala de mim, fala do meu tempo, mas também fala do meu mundo e isso acaba dando sentido à minha vida”, finaliza.

A fotógrafa
A carioca Anna Kahn é jornalista e estudou fotografia na School of Visual Arts, em NYC. Viveu oito anos em Paris, trabalhando como freelancer para revistas e jornais brasileiros. Em 2013 recebeu o convite para uma residência artística, no interior da China, que rendeu o livro Oriente, vencedor do Prêmio Foto em Pauta. Ganhou o prêmio Marc Ferrez, em 2015, para retratar o trabalho chamado “Sem Medo do Escuro”, posteriormente lançado em livro, que será lançado nesta sexta (24), no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. Atualmente está expondo na Galeria Oriente, no Rio de Janeiro, junto das fotógrafas Ana Carolina Fernandes e Kitty Paranaguá. O trabalho Eles já Sabiam, sobre a tragédia de Mariana tem curadoria de Rogério Reis.

Sobre o projeto:
De acordo com o diretor do No Olhar, Tiago Ferraz, a ideia de produzir a websérie surgiu da necessidade de encontrar informações sobre fotógrafos brasileiros compiladas em formato documental. “Hoje encontramos muitos tutoriais técnicos, mas ainda existe uma carência em conteúdo sobre linguagem fotográfica e sobre a trajetória dos fotógrafos. Durante a produção da primeira temporada, percebemos que esta websérie ia além de um simples registro e o que tínhamos em mãos era um acervo da memória da fotografia brasileira dos últimos anos”, complementa.

A busca pelo lado humanista dos entrevistados também aparece na contrapartida do projeto. Mais de 100 crianças da rede pública de ensino tiveram a oportunidade de aprender um pouco sobre fotografia, se deixando encantar pela arte, assim como relatou Walter Carvalho, no primeiro episódio. “Essa iniciativa é muito gratificante, pois promove a descoberta de novos talentos nas áreas menos favorecidas da sociedade”, acrescenta Ferraz.


Assista aos vídeos disponíveis desta temporada



Confira em ordem alfabética os fotógrafos e fotógrafas que fazem parte desta temporada, lembrando que toda segunda-feira um novo episódio será exibido:

Arthur Omar (MG)
Bruno Veiga (RJ)
Cesar Barreto (RJ)
Custódio Coimbra (RJ)
Dario de Dominicis (radicado no RJ)
Flávio Damm (RS)
Joaquin Paiva (ES)
Kazuo Okubo (DF)
Kitty Paranaguá (RJ)
Luiz Garrido (RJ)
Marcia Charnizon (MG)
Marcos Bonisson (RJ)
Milton Guran (RJ)
Nana Moraes (RJ)
Paulo Marcos (RJ)
Pedro Vasquez (RJ)
Rogério Assis (radicado SP))
Walter Firmo (RJ)




Agenda Cultural RJ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online. 
Contato: agendaculturalrj@gmail.com 

#agendaculturalrj

Instagram

“Toy Story” fecha o mês de novembro do projeto Domingo é Dia de Teatrinho

“Toy Story” fecha o mês de novembro do projeto Domingo é Dia de Teatrinho

Espetáculo gratuito acontece no domingo (26/11), às 16h
Para fechar o mês de novembro do projeto ‘Domingo é Dia de Teatrinho’, promovido pelo Madureira Shopping, no dia 26, muitas surpresas são aguardadas em “Toy Story”, que faz um passeio pelo mundo da imaginação onde brinquedos têm vida.

A atração é gratuita e acontece sempre às 16h, no 3º piso do empreendimento, ao lado da loja Game Point.

Os clientes que forem ao shopping de carro ou moto poderão utilizar o serviço de estacionamento com tarifa única de R$ 5,00 durante todo o horário de funcionamento do empreendimento.

“Estamos muito felizes com a participação e entusiasmo do público infantil durante as apresentações. Para o mês de dezembro teremos um novo calendário repleto de atrações especiais”, declarou Gustavo Rodrigues, superintendente do shopping.


Serviço:
Domingo é dia de Teatrinho
Período: Domingo, dia 26 de novembro
Local: 3º piso, ao lado da loja Game Point
Horário: 16h
Endereço: Estrada do Portela, 222 - Madureira
Evento gratuito

Agenda Cultural RJ
Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online.
Contato: agendaculturalrj@gmail.com 

#agendaculturalrj

Projeto de formação esportiva reúne cerca de 1 mil jovens entre 11 e 17 anos na etapa final, que acontece nos dias 18 e 19, no Píer Mauá, e no dia 25 (natação), no Sesc Madureira. Os Armazéns 2 e 3 estarão abertos ao público a partir desta quinta, dia 16, com palestras, atividades esportivas e de bem-estar gratuitas.

Sistema Fecomércio RJ promove 1º Talentos Sesc Esporte para impulsionar o desenvolvimento de jovens talentos

Projeto de formação esportiva reúne cerca de 1 mil jovens entre 11 e 17 anos na etapa final, que acontece nos dias 18 e 19, no Píer Mauá, e no dia 25 (natação), no Sesc Madureira. Os Armazéns 2 e 3 estarão abertos ao público a partir desta quinta, dia 16, com palestras, atividades esportivas e de bem-estar gratuitas. 
O Sistema Fecomércio RJ, por meio do Sesc RJ, promove o 1º Talentos Sesc Esporte para impulsionar jovens entre 11 e 17 anos à prática esportiva. A instituição, que investe nos times profissionais de vôlei feminino e masculino, pretende fortalecer o legado de incentivo ao esporte desde a formação de base. Cerca 700 talentos esportivos, identificados nas fases locais, em 15 unidades Sesc, disputarão finais de Vôlei, Futshow, Basquete 3x3 e Judô, nos dias 18 e 19 de novembro, no Píer Mauá. A partir do dia 16, os Armazéns 2 e 3 já estarão abertos gratuitamente ao público com shows, atividades e palestras esportivas (inscrições antecipadas) com profissionais consagrados do cenário esportivo brasileiro, como os técnicos Bernardinho e Giovane Gavio, além de ações de Bem-Estar. A final das provas de Natação será realizada dia 25, no Sesc Madureira, contando com a participação de 350 nadadores.
Na 1ª etapa local, que envolveu quase 3 mil alunos de esporte de unidades Sesc RJ, foram avaliados habilidade técnica, agilidade, além de outros valores implícitos no esporte, pilares de sustentação para atletas de alta performance.
No Píer Mauá, além de conferir o desempenho desses jovens talentos, os visitantes que participarem do evento desde o 1º dia, encontrarão ainda diversas atrações como brinquedoteca para crianças, Copa Sesc de Futshow, food trucks e Espaço Lounge Sesc RJ. No final de semana, haverá aulões de alongamento, ritmos, pilates, circuito funcional.
O cantor Xande de Pilares fará o show de abertura, dia 16, às 20h, enquanto o encerramento ficará por conta de Dudu Nobre, dia 19, às 20h. Nos demais dias, haverá apresentações do Forró de Rabeca (17.11) e da banda de rap Oriente (18.11).
As finais de Natação no Sesc Madureira também terão entrada franca. O público poderá desfrutar de espaço para experimentação de atividades esportivas e bem-estar, como no Píer Mauá, além das atividades de jogos, brinquedoteca infantil e shows. 
O Sistema Fecomércio RJ
O Sistema Fecomércio RJ é composto pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro, pelo Senac RJ e pelo Sesc RJ.
A Fecomércio RJ é formada por 59 sindicatos patronais fluminenses e tem como objetivo representar os interesses do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado. Desta forma, a instituição contribui para o desenvolvimento econômico, social e político do Rio de Janeiro. O setor possui, cerca de 350 mil estabelecimentos, o que representa 62,2% dos empreendimentos comerciais fluminenses. Do total, 80% são microempresas. É o segmento que mais emprega, gerando 2 milhões de empregos formais, o que corresponde a 42,6% dos postos de trabalho com carteira assinada no Estado.
O Senac RJ é uma instituição de ensino que atua há 71 anos na profissionalização de mão de obra para o setor do Comércio de Bens, Serviços e Turismo no Estado do Rio de Janeiro. Com 37 unidades em todo o estado, a instituição investe fortemente em inclusão social por meio de capacitação para o mercado de trabalho e é reconhecida como referência na oferta de cursos profissionalizantes, tendo atingido a marca de 70% de empregabilidade nos últimos anos.
O Sesc RJ tem como objetivo proporcionar o bem-estar e a qualidade de vida do comerciário, da sua família e da sociedade. Oferece acesso a atividades nas áreas de cultura, saúde, turismo social, educação, esporte e responsabilidade social. Possui 21 Unidades de serviço, quatro Unidades hoteleiras (Copacabana, Nogueira (Petrópolis), Nova Friburgo e Teresópolis), em 12 municípios do estado do Rio de Janeiro, e 11 unidades itinerantes (4 - BiblioSesc, 6 - OdontoSesc, 1 - CineSesc).
Serviço:
Talentos Sesc Esporte
Armazém 2 e 3, Píer Mauá
Horário: de 9h às 22h
De 16 a 19 de novembro
Finais de Vôlei, Futshow, Basquete e Judô: dias 18 e 19 de novembro
Sesc Madureira - Rua Ewbank da Câmara, 90
Dia 25 de novembro
Finais de Natação 
PROGRAMAÇÃO:
DIA 16.11

ARMAZÉM 2 - EXPERIMENTAÇÕES
09h30 às 11h30 – 1º Turno da visita de escolas e vilas olímpicas nas Experimentações
10h00 às 12h00 - Apresentação dos alunos do Portal do Futuro - SENAC 
13h30 às 15h30 – 2º Turno da visita de escolas e vilas olímpicas nas Experimentações
14h00 às 16h00 - Apresentação dos alunos do Portal do Futuro - SENAC 
19h30 às 20h – Apresentação de Dança dos alunos Sesc Santa Luzia em frente ao palco
20h – Início do show – Xande de Pilares
20h45 às 21h – Intervalo do Show e Apresentação de Dança dos alunos Sesc Copacabana e Sesc Tijuca em frente ao palco
21h às 21h45 – 2º Set do Show – Xande de Pilares
ARMAZÉM 2 – FORUM ESPORTIVO NO AUDITÓRIO – das 10h às 17h
09h30 às 10h | Credenciamento
10h às 10h40 | Metodologia e Conceitos de Formação Esportiva - Ambleto Ardigó (IEE)
10h40 as 10h55 | perguntas
11h às 11h40 | Metodologia e Conceitos de Formação Esportiva - Dilso Júnior (Fluminense F.C.)
11h40 as 11h55 | perguntas
12h às 13h | Palestra com Giovane Gavio
13h às 14h | Horário livre para almoço
14h às 14h40 | O Esporte como ferramenta de auxílio na formação e desenvolvimento da criança e do adolescente - Alcides José Scaglia (UNICAMP)
14h40 às 14h55 | perguntas
15h às 15h40 | O Esporte como ferramenta de auxílio na formação e desenvolvimento da criança e do adolescente e Gustavo Drago (USP)
15h40 às 15h55 | perguntas
16h às 16h40 | Apresentação do Programa Sesc Esporte - Marcos Senatore
16h40 às 16h55 | perguntas
17h | Encerramento
ARMAZÉM 3 – ESPORTES
11h30 às 12h30 – Oficinas esportivas (vôlei, futshow e basquete) com 1º turno de escolas e vilas olímpicas
15h30 às 16h30 – Oficinas esportivas (vôlei, futshow e basquete) com 2º turno de escolas e vilas olímpicas
18h30 às 21h – Copa SESC de Futshow
DIA 17.11
ARMAZÉM 2 – EXPERIMENTAÇÕES
09h30 às 11h30 – 1º Turno da visita de escolas e vilas olímpicas nas Experimentações
13h as 17h – Competição de Funcionários
13h30 às 15h30 – 2º Turno da visita de escolas e vilas olímpicas nas Experimentações
19h30 às 20h – Apresentação de Dança dos alunos Sesc Engenho de Dentro
20h – Início do show – Forró de Rabeca
20h45 às 21h – Intervalo do Show e Apresentação de Dança dos alunos Sesc Madureira e Sesc Nova Iguaçu
21h às 21h45 – 2º Set do Show – Forró de Rabeca
ARMAZÉM 2 – FORUM ESPORTIVO NO AUDITÓRIO – das 10h às 13h
10h às 10h30 | Credenciamento
10h30 às 12h | Mesa redonda e debates em cima das palestras realizadas
12h às 12h40 | Palestra com Bernardinho
12h40 às 12h55 | perguntas
13h | Encerramento
ARMAZÉM 3 – ESPORTES
11h30 às 12h30 – Oficinas esportivas (vôlei, futshow e basquete) com 1º turno de escolas e vilas olímpicas
13h às 17h30 – Competição de Funcionários
15h30 às 16h30 – Oficinas esportivas (vôlei, futshow e basquete) com 2º turno de escolas e vilas olímpicas
17h30 – Premiação | Competição de Funcionários
18h30 às 20h30 – Copa SESC de Futshow
20h30 – Premiação | Copa SESC de Futshow
DIA 18.11
ARMAZÉM 2 – EXPERIMENTAÇÕES
11h às 11h30 – Aulão no Auditório | Alongamento + Circuito Funcional
14h às 14h30 – Aulão no Auditório | Ritmos
15h30 às 16h – Aulão no Auditório | Alongamento + Pilates
17h às 17h30 – Aulão no Auditório | Ritmos
20h – Início do show – Oriente
21h45 – Término do Show – Oriente
ARMAZÉM 3 – ESPORTES
08h às 09h – Chegada dos atletas Sesc
09h às 14h – Competição | Jogos de Basquete
09h às 15h30 – Competição | Jogos de Vôlei
14h30 às 15h – Premiação | Basquete
15h às 16h – Premiação | Vôlei
16h – Premiação | Talentos do Basquete e do Vôlei
17h – Saída dos atletas Sesc
18h – Liga Gay | Jogos de Futshow *Tempo de jogo e premiação a definir
DIA 19.11
ARMAZÉM 2 – EXPERIMENTAÇÕES
11h às 11h30 – Aulão no Auditório | Alongamento + Circuito Funcional
14h às 14h30 – Aulão no Auditório | Ritmos
15h30 às 16h – Aulão no Auditório | Alongamento + Pilates
17h às 17h30 – Aulão no Auditório | Ritmos
20h – Início do show – Dudu Nobre
21h45 – Término do Show – Dudu Nobre
ARMAZÉM 3 – ESPORTES
08h às 09h – Chegada dos atletas Sesc
09h às 14h – Competição | Jogos de Futshow
09h às 14h30 – Competição | Judô
15h às 16h – Premiação | Futshow e Judô
16h – Premiação | Talentos do Judô e Futshow
17h – Saída dos atletas Sesc

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online.
agendaculturalrj@gmail.com

#agendaculturalrj
 

Ultimas apresentações, escrita por Nelson Rodrigues no ano de 1957, a peça teatral “Perdoa-me por me traíres” esta em cartaz no Teatro Laura Alvim, em Ipanema, com elenco formado por Bebel Ambrosio, Bob Neri, Clarissa Kahane, Ernani Moraes, Gabriela Rosas, João Marcelo Pallottino, Rose Lima, Tatiana Infante e Wendell Bendelack, sob a direção de Daniel Herz

MINISTÉRIO DA CULTURA, KLABIN S.A., GOVERNO DO RIO DE JANEIRO, SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA, FUNDAÇÃO ANITA MANTUANO DE ARTES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

APRESENTAM



“Perdoa-me por me traíres” – Tragédia de Costumes, de Nelson Rodrigues, ganha nova temporada na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema,  ate 26 de novembro, sob a direção de Daniel Herz, e comprova a contemporaneidade do autor
Em curta temporada, ate dia 26 de novembro, no Teatro Laura Alvim

Escrita por Nelson Rodrigues no ano de 1957, a peça teatral “Perdoa-me por me traíres” volta a ser encenada no Teatro Laura Alvim, em Ipanema, com elenco formado por Bebel Ambrosio, Bob Neri, Clarissa Kahane, Ernani Moraes, Gabriela Rosas, João Marcelo Pallottino, Rose Lima, Tatiana Infante e Wendell Bendelack, sob a direção de Daniel Herz. A reestreia está prevista para acontecer no dia 3 de novembro. A peça já ganhou diversas encenações por todo o Brasil e até mesmo pelo mundo. Será tarefa árdua para qualquer pesquisador conseguir enumerar com precisão quantas vezes foi encenada até os dias de hoje. O marido traído que pede desculpas por ter sido enganado pela mulher é o mote dessa montagem. Depois de matar a cunhada infiel, Raul (Ernani Moraes) passa a vigiar ferozmente a sobrinha, sob o pretexto de preservar sua castidade. Mas Glorinha (Clarissa Kahane) acaba conhecendo o mundo dos bordéis ao mesmo tempo em que prepara uma terrível vingança contra o tio.

Um clássico de Nelson Rodrigues é sempre um presente para qualquer ator e esse também será para a plateia, que poderá desfrutar desse universo encantador, que hipnotiza o público. Todos os ingredientes da obra de Nelson estão lá: desejos, traições, morte, sexo, vingança, violência física e moral, prostituição e todos esses sentimentos que regem a humanidade até os dias de hoje e estão longe de serem datados. O próprio Nelson Rodrigues já participou dessa montagem no papel de Raul, contracenando com Abdias do Nascimento, sob a direção de Gláucio Gil. O texto foi adaptado para o cinema em 1980, no filme homônimo, dirigido por Braz Chediak, que ainda ganhou a música “Mil Perdões”, composta por Chico Buarque, que se tornou um clássico da MPB.

Sobre o que o estimulou a trabalhar nessa nova montagem, Daniel Herz, que já dirigiu também a obra “Valsa nº 6”, do mesmo autor, explica: “Nelson é universal e por isso sempre atual, mas é importante não deixar a singularidade do ´sotaque´ rodriguiano parecer uma cena cheia de naftalina. Manter a linguagem, mas parecer que ela é dos nossos dias, do nosso momento histórico. Esse é o grande desafio”. Daniel acredita ainda que Nelson se repete com uma originalidade incrível e que dirigir “Perdoa-me...” é virar um pouco todos eles: a doença e a paixão que cada personagem carrega. Para finalizar Herz ainda diz “Ele é o nosso Shakespeare. Genial. Único!Poderia ficar o resto da vida só montando Nelson.”

O cenário, com assinatura de Fernando Mello da Costa, será composto por venezianas, que vão brincar com uma das principais questões dessa peça: o que se revela e o que não deve ser revelado. No palco também será simulado através das luzes um chuveiro, que vai permitir ao espectador ter uma visão de que o texto vai além do sentido real, já que ali em cena estará exposta a sujeira que a água não limpa e a que a muitos atormenta e atordoa: a sujeira moral. A psicanalista Evelyn Disitzer auxilia aos atores na composição dos traços de personalidade de cada personagem. “Nesse momento em que a cultura passou a ser uma coisa menor, onde o teatro é visto como algo menor na cabeça de algumas pessoas, a gente ter a coragem de encenar Nelson Rodrigues, esse autor maldito, só pode ser benéfico para todos. Acredito que vamos buscar um pote atrás do arco-íris, nessa montagem que promete”, diz Ernani Moraes

Serviço:
Perdoa-me por me traíres
Direção:Daniel Herz
Elenco: Ernani Moraes, Bebel Ambrósio, Bob Neri, Clarissa Kahane, Gabriela Rosas, João Marcelo Pallotino, Rose Lima, Tatiane Infante e Wendell Bendelack
Teatro Laura Alvim - Av Vieira Souto, 176, Ipanema - RJ Tel: (21) 2332-2015
03 a 26 de novembro - sextas e sábados às 21h e domingo às 20h
Valores: Inteira R$40,00/ Meia R$20,00
Classificação: 14 anos
Duração: 80 minutos
Ficha Técnica:
Texto: Nelson Rodrigues
Direção: Daniel Herz
Elenco: Bebel Ambrosio, Bob Neri, Clarissa Kahane, Ernani Moraes, Gabriela Rosas, João Marcelo Pallottino, Rose Lima, Tatiana Infante e Wendell Bendelack
Direção musical: Ricco Viana
Direção de movimento: Duda Maia
Iluminação: Aurélio de Simoni
Cenário: Fernando Mello da Costa
Figurino: Antônio Guedes
Assistente de direção: Tiago Herz
Assistente de figurino: Renata Mota
Programação visual: Leticia Moraes
Consultoria psicanalítica: Evelyn Disitzer
Assessoria de Imprensa: MNiemeyer
Produtora Executiva: Gabrielle Barbosa
Assistente de Produção: Marcus Andrade
Coordenacao Financeira: Ingryd Cardozo
Produção: Palavra Z Produções Culturais.

Agenda Cultural RJ 
 Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online. (21)996734350 / whatsapp 
#agendaculturalrj

23 de nov de 2017

Alessandra Verney estreia novo show “Café de Hotel” dia 27 de novembro no Theatro Net Rio Apresentação acontece às 21h dentro do projeto “Além da Cena”.

 Alessandra Verney estreia novo show “Café de Hotel” dia 27 de novembro no Theatro Net Rio
       Apresentação acontece às 21h dentro do projeto “Além da Cena”. 


Cantora, atriz e compositora, Alessandra Verney se destaca como um dos principais nomes no Teatro Musical no Brasil. Depois do sucesso do lançamento do show em São Paulo, apresenta pela primeira vez no Rio de Janeiro o seu trabalho solo na música, no mesmo ano em que completa 25 anos carreira. Sua proposta artística reúne composições próprias e releituras de clássicos da MPB, já gravadas por artistas consagrados do grande público.  A estreia carioca do show “Café de Hotel”, acontece dia 27 de novembro às 21h no Theatro NET Rio, em Copacabana.

Em todo "Café de Hotel", podem acontecer as mais diversas situações: encontros e desencontros, reflexões, surpresas, despedidas, novos amores... Extravagante ou simples, farto ou escasso, dentro do cotidiano “expresso” desse ambiente, pessoas que por ali estão de passagem, podem estar dispostas a viver algo diferente ou simplesmente continuar na sua zona de conforto.

Essa atmosfera está presente na escolha do repertório, cuja sonoridade passeia pelo acústico dos violões somados às distorções das guitarras e elementos eletrônicos, acompanhados do peso da percussão brasileira.

Roupagens inusitadas para canções muito conhecidas da MPB como "Noturno", consagrado na voz de Fagner e "Cadê você", de Odair José, são destaques do repertório, ao lado de composições inéditas de Alessandra Verney, como a canção que dá nome ao show.

A direção musical é do baixista e produtor musical Fernando Nunes, que já trabalhou com nomes como Cássia Eller e, atualmente, acompanha Zeca Baleiro.

FICHA TÉCNICA
Direção Musical: Fernando Nunes.
Direção de Arte: Barbara Lana
Supervisão de Cenografia: Natália Lana
Figurino: Fabiana Milazzo
Fotos : Vinicius Bertolli.
Assistente de Produção: Luiz Felipe Manso
Direção de Produção: Rodrigo Medeiros.
Produção Associada: R+ Marketing
Realização: Monarca Produções Artísticas
Apoio: Porto Seguro.

SOBRE ALESSANDRA VERNEY

A atriz e cantora, nascida em Santa Maria (RS), iniciou sua carreira artística como cantora e, ainda em Porto Alegre, recebeu o Prêmio Açorianos de Música, na categoria Artista Revelação.

No Rio de Janeiro, começou sua extensa trajetória no Teatro Musical através da dupla Möeller & Botelho, com quem fez muitos espetáculos como “Cole Porter - Ele nunca disse que me amava” e “7 - O Musical”. No cinema, estreou ao lado de Marco Nanini num dos principais papéis de “Apolônio Brasil”, de Hugo Carvana.

Destacam-se, também, seus trabalhos realizados com Miguel Falabella, como os musicais “Império” e “Alô Dolly” ; a comédia “O que o Mordomo Viu”, de Joe Orton - pela qual ganhou o Prêmio Aplauso Brasil de Melhor Atriz Coadjuvante de 2014 - e a série Global, “Sexo e as Negas”.

Em “Kiss Me Kate - O Beijo da Megera”, a artista protagonizou a famosa obra de Cole Porter ao lado de José Mayer e, por sua atuação, recebeu o Prêmio Cesgranrio de Melhor Atriz em Musical, sendo também indicada ao Prêmio Shell de Melhor Atriz e aos Prêmios APTR e Reverência.

Como solista convidada, participou de concertos da Orquestra Unisinos Anchieta, sob regência do Maestro Evandro Matté, no RS.

Na TV, seu trabalho mais recente foi a novela “Rock Story”, de Maria Helena Nascimento, no papel de Patrícia, sob direção de Dennis Carvalho.

Em 2017, Alessandra Verney também fez nova temporada do musical “Beatles num céu de diamantes”, de Moeller & Botelho e ingressou no elenco de “Milton Nascimento - Nada será como antes”,  também da dupla, para uma breve turnê no Nordeste. Além disso, acaba de rodar o longa “Jovens Polacas”, de Alex Levy-Heller e está prestes a estrear a peça “Do outro lado”, com Vanessa Gerbelli.



SERVIÇO:
ALESSANDRA VERNEY 
Theatro Net Rio – Sala Tereza Rachel. Rua Siqueira Campos, 143 – Sobreloja – Copacabana. (Shopping Cidade Copacabana).
Horário: 21h.
Data: 27 de novembro.
Classificação: 12 anos.
Duração: 70 minutos.
Ingresso: R$ 80,00 (plateia e frisas) R$ 60,00 (balcão)
Direito à meia entrada e descontos :  http://www.theatronetrio.com.br/pt-br/bilheteria.html
Capacidade do Teatro: 622 lugares.
Telefone do teatro: 21 2147 8060 / 2148 8060
Site: www.theatronetrio.com.br
Vendas pela internet:  www.ingressorapido.com.br ou pelo aplicativo do Ingresso Rápido.
Vendas pelo telefone: Informações e compra Ingresso Rápido - (11) 4003 - 1212
Atendimento pós venda Ingresso Rápido - (11) 4003 - 2051
Informações sobre ponto de venda da Ingresso Rápido de outros eventos fora do Theatro Net Rio, somente pelo telefone - (11) 4003 - 1212
Horário de funcionamento - Todos os dias das 10h às 18h.
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Reservas para grupos: Guilherme Romeu - guilhermeromeu@brainmais.com / (21) 96629 - 0012
Horário de atendimento - De Segunda a Sábado de 14h às 21h.
Formas de pagamento: Aceitamos todos os cartões de crédito, débito, vale cultura nas bandeiras (Alelo & Ticket) e dinheiro. Não aceitamos cheques.
Acessibilidade
Estacionamento no Shopping, entrada pela Rua Figueiredo Magalhães, 598.

Agenda Cultural RJ
 ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos.
Divulgação de Midia Online
agendaculturalrj@gmail.com
 #agendaculturalrj

  Instagram

A quinta do dia 12 de novembro, traz Rodrigo Almeida, luso-brasileiro, do Rio, e de uma família onde a musica sempre predominou. A mãe - Ellen de Lima é uma das vozes da emblemática da Era do Rádio.




Rodrigo Almeida, em úncia apresentação - dia 23,
no Cais do Oriente, na Rua do Ouvidor, 12
apresentação do CD “INFINITO“


A quinta do dia 12 de novembro, traz Rodrigo Almeida, luso-brasileiro, do Rio, e de uma família onde a musica sempre predominou. A mãe - Ellen de Lima é uma das vozes da emblemática da Era do Rádio.

E ele, seguiu os passos da mãe. No início da década de 90 fez a primeira tour pela Europa e em 2005, foi finalista no Festival de Benidorm, alcançando o primeiro lugar através do voto do público.

Corria o ano de 2008, quando se apaixona por Lisboa e passa a residir em Portugal, onde compõem o seu primeiro single (2012). Em 2014, dá os primeiros passos na 7ª arte. É convidado para participar na longa-metragem, “Estive em Lisboa e lembrei de você”, de José Barahwona.

No ano seguinte, mais um convite para o cinema, desta vez para a participação no filme de Marco Martins, ”São Jorge” protagonizado por Nuno Lopes, premiado recentemente no Festival de Veneza.

No decorrer de 2017, Rodrigo Almeida, apresenta seu lado mais romântico com um álbum que agora pode ser conferido e que assume o nome do 1º single editado em Portugal – “Infinito”. Com uma voz e interpretação que representam uma lufada de ar fresco, este novo trabalho sintetiza a obra. No repertório; “Briguinha boba”, “Eu quero te dar”, “O destino e o cupido”, “Surpresas de amor”, “Nosso mundo” e a balada romântica “Assim já não dá mais”, entre outras.

“O 1º single extraído deste álbum foi o cartão de visita deste novo CD, que representam a forma de estar e de encarar a música num álbum que no presente, olha o “Infinito”, atesta Rodrigo.

No palco, ganha reforço no show de Frederico Lopes - Bateria, Hélder Almeida - Guitarra, Daniel Louro - Teclados, Nelson Menezes - Baixo e Bruno Costa - Trompete e Teclado. O show leva em torno de 1h30

Foto de Edgar Raphael

23 de NOV – quinta – show às 20h30 / 2º Andar

Entrada: R$ 50,00

Cais do Oriente

Rua do Ouvidor - nº 12 / Centro / Rio


Tel. 2509 2697

Aberto de segunda a sábado:

- Abre às 11h30 / 2ª e 3ª, até às 17h / 4ª, 5 e 6ª, até 23h / sábado, até 19h

Aceita os cartões: Amex / Visa / Master / Dinner

Aceita o tíquete: Visa Vale

Ar condicionado

Capacidade de lugares: 1º andar: 100 / Mezzanino: 12 / 2º Andar: 150

https://www.facebook.com/CaisdoOriente.Oficial/

http://www.caisdooriente.net

Agenda Cultural RJ
 ▪Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online. 
#agendaculturalrj

  Instagram

Histórias de Suassuna e outros contos, Única Apresentação – Entrada Franca Theatro Net Rio – Sala Paulo Pontes



Histórias de Suassuna e outros contos

Inspirado na obra de Ariano Suassuna


O universo do Paraibano Ariano Suassuna traz infinitos elementos em suas obras, com deliciosos personagens, típicos e folclóricos, sendo um grande colaborador da Dramaturgia Teatral Brasileira. Criador de personagens como João Grilo e Chicó, coloca em suas obras a representação de brasileiros pobres e esquecidos no sertão seco, que lutam a seu modo para sobreviver numa terra sem esperança. Por ter sido o poeta e romancista que inspirou as suas obras e tramas no quente e rico agreste brasileiro e por ser um defensor da cultura nordestina, Ariano Vilar Suassuna foi o autor escolhido para essa reconhecida homenagem.

Os alunos/atores embarcaram no processo de descobertas. Palavras, movimentos, rimas, cores, músicas e danças, foram se encontrando com amadurecimento, compromisso, descobertas e coragem, para chegarmos no resultado final.

Equipe Técnica:
Adaptação: Júlio Luz, Rafael Albuquerque e Renato Penco
Supervisão Geral: Aguinaldo Silva
Concepção e Direção Geral: Júlio Luz
Coordenação de Produção: Francisco Patrício
Produção Executiva: Ivan Mira
Assistente de Produção: Pablo Rodrigues
Iluminação: Kátia Barreto
Trilha Sonora, Cenografia e Figurino: Júlio Luz
Camareira: Benedita Pereira
Cenotécnico: Marcelo Amaral
Adereços: Clea Vianna
Criação dos Estandartes: Julieta Ramalho

Elenco: Ana Luisa Mainardi, Ana Veiga, Andrews de Oliveira, Camila Bastos, Clea Vianna, Dora Santa Cruz, Ellen Duarte, Fábio Tokay, Fernanda Ribeiro, Greice Lopes, Izabella Van Hecke, Jacky Sampaio, João Vicente Bessa, Lennoh Diaz, Leonardo Ribeiro, Marcos Levy, Maria Barreto, Michael Marinho, Nêmora Kappel, Pablo Rodrigues, Paulo Lima, Rafael Albuquerque, Rayssa Gullo, Túlio Schuelter, Vania
Telles e Zinda Barboza

Serviço – Única Apresentação – Entrada Franca
Theatro Net Rio – Sala Paulo Pontes
Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana
Inf.: 2147-8060
Quinta – 23/11/2017 – 19h
Duração: 60 minutos
Classificação Etária: 12 anos
Capacidade: 100 lugares

Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪
 Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online.
agendaculturalrj@gmail.com

#agendaculturalrj

  Instagram

4 – Peça de Câmara para 1 Atriz e 4 Personagens No Teatro Glaucio Gill , dias 23 e 30 de novembro Horários: sessões às 17h30 e às 20h


4 – Peça de Câmara para 1 Atriz e 4 Personagens
No Teatro Glaucio Gill
Curta temporada


A atriz Duaia Assumpção estreia curtíssima temporada do espetáculo “4-Peça de Câmara para 1 Atriz e 4 Personagens” no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana. A peça, que conta com 3 apresentações, está de volta para a comemoração dos 30 anos de carreira da atriz, autora e diretora do espetáculo.

“O solo brinca com as sensações, cheiros, detalhes que são colocados em destaque. Durante a peça trabalho a mistura de teatro e cinema", revela a atriz Duaia Assumpção

4 – Peça de Câmara para 1 Atriz e 4, traz quatro personagens: uma mulher, uma velha, uma garota e um homem. Na peça, a Velha conta à Garota, sua neta, que o filho Homem quer matá-la. Sem saber disso, o homem volta ao lar que abandonou porque pressente que a Velha, sua mãe, vai morrer, reencontrando a Mulher e a Garota, sua filha.

Duaia Assumpção escreveu o texto, que recebeu o Prêmio Funarte de Estímulo à Dramaturgia 1996, há 20 anos. No espetáculo, Duaia conta com supervisões dos mais que premiados Domingos Oliveira (direção), Joaquim Assis (dramaturgia), Jacyan Castilho (movimento) e Ronald Teixeira (arte). A luz é de Mônica Diniz e os inserts sonoros de Joaquim Assis.

Ficha Técnica
Texto, Direção e atuação: Duaia Assumpção
Supervisão de Dramaturgia de Joaquim Assis
Supervisão de Direção de Domingos Oliveira
Supervisão de Movimento de Jacyan Castilho
Supervisão de Arte de Ronald Teixeira

Serviço
“4 - Peça de Câmara para 1 Atriz e 4 Personagens”
Local: Teatro Glaucio Gill
Endereço: Praça Cardeal Arcoverde, s/n - Copacabana
Data: 16, 23 e 30 de novembro
Horários: sessões às 17h30 e às 20h
Classificação: 12 anos
Gênero: Monólogo
Duração: 50 minutos
Valor do Ingresso: R$ 40,00
Bilheteria: horário de abertura 16h
Capacidade: 150 lugares

Agenda Cultural RJ
 ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos.

Divulgação de Midia Online

agendaculturalrj@gmail.com

 #agendaculturalrj


MULHER INVISÍVEL Catarina Abdalla estreia seu primeiro monólogo em 23 de novembro no Teatro da Caixa Nelson Rodrigues Espetáculo tem direção de Amir Haddad e texto de Maria Carmem Barbosa







MULHER INVISÍVEL
Catarina Abdalla estreia seu primeiro monólogo
em 23 de novembro no Teatro da Caixa Nelson Rodrigues
Espetáculo tem direção de Amir Haddad e texto de Maria Carmem Barbosa

O Teatro da CAIXA Nelson Rodrigues recebe de 23 de novembro a 17 de dezembro, o espetáculo “Mulher Invisível”, primeiro monólogo da atriz Catarina Abdalla. Inédita, a montagem que tem direção de Amir Haddad e texto de Maria Carmem Barbosa, acompanha uma noite de trabalho de Eunice, uma faxineira de uma loja de artigos masculinos que abre seu sofrido coração para os manequins de plástico que expõem as roupas vendidas no local. O projeto tem patrocínio da Halliburton, MobiVideos, Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.




A peça é um monólogo existencialista, com boas doses de humor, que traz à tona questões sensíveis como a invisibilidade dos que, de alguma maneira, são excluídos pela sociedade e a solidão que enfrentam no cotidiano. Com 36 anos de carreira, Catarina Abdalla conta que sua personagem é uma mulher do povo, muito sofrida, mas com o coração cheio de ideias românticas:




“Eunice é uma mulher esquecida, que tenta conversar com o marido e as filhas, mas ninguém a escuta. A solidão é tanta que ela acaba confessando suas alegrias, indignações e tristezas com aqueles ‘moços bonitos’. É assim que ela chama os manequins da loja”, adianta Catarina Abdalla. “Eunice trabalha fora a madrugada inteira e durante o dia ela faz os serviços de casa. Às vezes, ela encosta um pouco para cochilar e assim vai levando vida nesse lugar invisível. São esses invisíveis que constroem o mundo”, completa.



EQUIPE DE PESO
O cenário é de Fernando Mello da Costa e o figurino foi idealizado por Pedro Sayad. A luz, assinada por Aurélio de Simoni, cria atmosfera intimista, mas capaz de ressaltar a diversidade de momentos e climas propostos pela direção de Amir Haddad.

“Estou trabalhando com pessoas que fazem parte da história do teatro. Está sendo uma experiência indescritível fazer parte de ‘A Mulher Invisível’, um exercício incrível para qualquer ator. É uma emoção trabalhar com esses nomes e aprender mais ainda com jovens como o produtor Miguel Colker, que traz frescor e outro olhar”, conta a atriz, que não para. Catarina Abdalla também está no ar na quinta temporada de “Vai que Cola”, no Multishow; na novela “Senhora do Destino”, no Vale a Pena Ver de Novo, da Rede Globo; em “Armação Ilimitada”, no Viva! e no longa-metragem “Quando o galo cantar pela terceira vezes tu renegarás sua mãe”, que estreia na mesma data que a peça.

Catarina Abdalla – Atriz

Catarina estreou na televisão com a clássica personagem Cuca na série “Sítio do Picapau Amarelo”, caracterizando e dublando a personagem de por cinco anos consecutivos. Sucesso nos anos 80 com a divertida Ronalda Cristina de “Armação Limitada”, Catarina participou de telenovelas inesquecíveis como “Vereda Tropical”, “A Próxima Vítima”, “A Indomada”, “O Quinto dos Infernos”, “Agora é Que São Elas”, “Senhora do Destino”, dentre outras.

Atualmente, Catarina vive Dona Jô, proprietária da pensão em que acontece toda a trama de “Vai que cola”, série é recorde de audiência do canal Multishow que originou o longa-metragem “Vai que Cola - O Filme”, que teve mais de 2 milhões de espectadores e foi recorde de abertura do cinema nacional no ano do seu lançamento.

Amir Haddad – Diretor
Considerado um dos maiores encenadores do Brasil e reconhecido internacionalmente ao criar o grupo Tá Na Rua, Amir rompeu a “quarta parede” para abrir um caminho em direção a um teatro vivo transformando para quem o vive e o faz. Tornou-se referência por seus monólogos de grande sucesso de crítica e público: “As Meninas”, com Maitê Proença; “O Mercador de Veneza”, com Maria Padilha; “A Alma Imoral”, com Clarice Niskier; “Antígona”, com Andrea Beltrão; “A Casa dos Budas Ditosos”, com Fernanda Torres; “O Auto Falante” e “Os Ignorantes”, com Pedro Cardoso. Recebeu diversos prêmios relevantes como Molière, Shell e BRAVO.

Maria Carmem Barbosa – Autora
O humor corre no sangue de Maria Carmem Barbosa. Filha do humorista, jornalista e compositor Haroldo Barbosa, ela começou a escrever por influência de seu pai, com quem costumava discutir sobre os humorísticos que estavam no ar, desde criança. Começou a trabalhar no rádio em 1970, na Rádio MEC, onde também criou o programa “Falou e Disse”.

Na televisão começou a trabalhar com Chico Anysio, em “Chico City”, escreveu programas como “Quarta Nobre”, “Tele-Tema” e “Grandes Nomes”, e colaborou como roteirista em “Armação Ilimitada” e “Chico & Caetano”. Desenvolveu a série “Delegacia de mulheres”, que representou o Brasil na conferência sobre violência doméstica realizada em Washington, nos Estados Unidos, em 1997. No teatro, desenvolveu uma parceria com Miguel Fallabela em que escreveram mais de 10 peças juntos, como “Querido Mundo” e “O Submarino”. Junto com Miguel, também criou os programas “Sai de Baixo” e “Toma Lá Dá Cá”. Escreveu as novelas “Salsa e Merengue” e “A Lua Me Disse”.

FICHA TÉCNICA

Elenco: Catarina Abdalla
Texto: Maria Carmem Barbosa
Direção: Amir Haddad
Dramaturgia: Érida Castelo Branco
Assistente de Direção: Érida Castelo Branco
Cenografia: Fernando Mello da Costa
Iluminação: Aurélio de Simoni
Figurino: Pedro Sayad
Coordenação de Produção: Carol Bandeira
Produção: Dyogo Botelho, Flávia Fialho e Paulo Dary
Design: Bruno Garcia e Guilherme Telles
Comunicação: Gabriel Wasserman
Assessoria de Imprensa: Bianca Senna, Catharina Rocha e Paula Catunda
Assessoria de Relacionamento: Menna Barreto
Diretor Financeiro: Rodrigo Wodraschka
Idealização e Direção de Produção: Miguel Colker
Espetáculo: “A Mulher Invisível”.
Temporada: de 23 de novembro a 17 de dezembro
Apresentações: de quinta a domingo, às 19h.
Local: Teatro da CAIXA Nelson Rodrigues - Av. República do Chile 230, Centro. Tel.: (21) 3509-9621.
Duração: 80 min. Classificação indicativa: 12 anos.
Capacidade: 409 (8 cadeirantes). Gênero: monólogo.
Ingressos: Plateia: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) | Balcão: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Bilheteria: De segunda a domingo, das 13h às 20h.
Agenda Cultural RJ
 ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos.

Divulgação de Midia Online

agendaculturalrj@gmail.com

 #agendaculturalrj

  Instagram

Mais uma vez, Flavia Junqueira nos convida a mergulhar bem fundo nas lembranças, na emoção, na fantasia. As imagens por ela coletadas trazem também o som e o movimento inseparáveis dos carrosséis nos parques de diversão, nas feiras e festas populares.

OBLÍQUOS

Lá fora vai um redemoinho de sol

os cavalos do carrossel...

Árvores, pedras, montes, bailam

parados dentro de mim...

Noite absoluta na feira iluminada,

luar no dia de sol lá fora,

E as luzes todas da feira

fazem ruídos dos muros do quintal...

Chuva Oblíqua

Fernando Pessoa


Mais uma vez, Flavia Junqueira nos convida a mergulhar bem fundo nas lembranças, na emoção, na fantasia. As imagens por ela coletadas trazem também o som e o movimento inseparáveis dos carrosséis nos parques de diversão, nas feiras e festas populares. O olhar se perde na beleza dos cavalos de madeira, nas crinas esvoaçantes, no movimento garboso das patas em galope. E eles giram, e tornam a girar, e sobem e descem incansáveis na nossa imaginação, ao som da música singela que acompanha a cavalgada. No carrossel, todos que entram na brincadeira são heróis, soldados ou guerreiros, princesas ou rainhas. Mas os cavalos estão presos, trespassados por um eixo vertical que os impede de alçar voos mais livres. Talvez esse seja o maior dilema, aquilo que mais nos emociona: a força e a vitalidade submetidas. Tudo nos cavalos de carrossel sugere o movimento livre, mas na verdade é apenas fantasia. Eles não sairão da roda, jamais se cansarão de girar, nunca irão refugar nem jogar seus cavaleiros ao chão. Estão ali aprisionados porque assim é necessário, é mais seguro.

Flavia Junqueira traz para essa mostra imagens dos mais lindos e importantes cavalos de carrossel já fabricados ao longo da história. Mas ao intervir nas imagens a artista faz com que lanças de metal dourado cruzem, na diagonal, o corpo dos animais. Não é mais um eixo vertical que prende os cavalos, mas dardos oblíquos. Não são mais cavalinhos de carrossel. São os cavalos que a artista idealizou.

As inúmeras fotos, que Flavia colecionou por anos, indicam o fascínio que a temática dos brinquedos e dos parques de diversão exerce sobre ela. As imagens que ficaram impressas têm a cor e a memória de outro tempo. São agora apenas lembranças que trazem certamente a nostalgia. São flagrantes de uma realidade oblíqua que já não é. São instantâneos que inquietam o olhar, pois estarão para sempre impregnados de melancolia. Como lanças douradas que atravessam a alma.

OBLÍQUOS
Exposição individual da artista Flávia Junqueira
Curadoria: Isabel Sanson Portella
Abertura: 11 de novembro de 2017 | 15h-21h
Em cartaz até 09 de dezembro de 2017
Quadra: Rua Dias Ferreira 175
Segunda a sexta, 14h - 19h

Grátis 


Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online. 
Contato: agendaculturalrj@gmail.com 

#agendaculturalrj

Instagram

Última semana para conferir o espetáculo “PEÇA RUIM” , de quinta a sabado, as 19h30 no Teatro Serrador


“PEÇA RUIM”

Peça já encenada, com sucesso de pública e crítica no Teatro Tablado, no Teatro Café Pequeno, no Teatro do Planetário, no Teatro do SESI (Centro), no Teatro SESC-Tijuca e no Circuito SESI – RJ.
O protagonista, um diretor de teatro está em crise. Ele se vê perdido entre uma paixão não correspondida por uma atriz de seu grupo e o caótico processo de ensaios de sua companhia. Como forma de desabafo, decide escrever uma peça, na qual ele pode exprimir o que pensa dos atores de seu grupo, e também se aproximar da atriz por quem é apaixonado.
Nessa Peça Ruim, o diretor se dá o codinome de Bisão. Enquanto isso, a companhia está ensaiando ÉdipoRei, uma proposta ousada para a experiência do grupo e do encenador. É no palco que Bisão escreve, dirige e ensaia encena. Tudo ao mesmo tempo!

As coisas ficam mais desastrosas quando a peça passa em um Edital de Financiamento do Estado da Bahia. A única condição para o projeto ser contemplado com o financiamento é que o grupo seja composto por baianos.
A confusão aumenta quando os atores cariocas passam para a fase final e têm que apresentar o clássico Édipo Rei para uma banca examinadora. A companhia então decide, em comum acordo, ensaiar ÉdipoRei com sotaque nordestino e se o Bisão já achava a peça ruim, agora ele tem certeza de que tudo dará errado.


FICHA TÉCNICA
Texto e Direção: Daniel Belmonte
Elenco: Adriano Martins, André Dale, Hernane Cardoso, Joana Castro, Leonardo Bianchi,MariannaPastori e Pedro Thomé
Cenário: Julia Marina
Figurino: AnoukZee
Direção de Arte: Colmar Diniz
Iluminação: Felipe Lourenço
Produção: Daniel Belmonte e Isis Pessino

Serviço:
Peça Ruim
Endereço: Teatro Municipal Serrador – Rua Senador Santas, 13, Cinelândia
Exibição: 09 a 25 de novembro
Dia: quinta, sextas e sábados
Horário: 19h30
Classificação: 16 anos
Duração: 60 min
Ingressos: R$ 40 (inteira) R$ 20 (meia)

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online.
Contato: agendaculturalrj@gmail.com
 #agendaculturalrj

  Instagram

Nelson Sargento, baluarte mangueirense, fará no palco do Teatro Rival Petrobras. Em seu projeto mensal Nelson Sargento ‘Em Casa’, que estreia quinta-feira dia 23 de novembro, no horário especial das 19 horas,



Novo projeto mensal do cantor reunirá convidados no palco do Teatro Rival Petrobras, a partir do dia 23 de novembro, às 19 horas.

Nelson Sargento está em casa. E em casa a gente recebe os amigos, certo? É exatamente isso que o cantor e compositor Nelson Sargento, baluarte mangueirense, fará no palco do Teatro Rival Petrobras. Em seu projeto mensal Nelson Sargento ‘Em Casa’, que estreia quinta-feira dia 23 de novembro, no horário especial das 19 horas, ele se apresenta convidando a Família Nogueira e Cida Santana. A ideia foi de Leandra Leal, gestora do Teatro Rival Petrobras, que fez o convite, aceito por Nelson imediatamente.

Nesta primeira edição, Nelson vai contar com a presença da Família Nogueira: Gisa e Didu Nogueira, irmã e sobrinho do saudoso João Nogueira, e apresentar ao público a cantora Cida Santana, que apesar de estar cantando profissionalmente há apenas um ano, já conquistou Nelson Sargento. “Em cada esquina do nosso país, existe um talento, só falta oportunidade”, diz ele, que resolveu abrir espaço para novos artistas.

Ex-empregada doméstica, fã de Maria Bethânia e de Dona Ivone Lara, a atualmente aluna da Escola Portátil de Música, vai aproveitar essa oportunidade dada pelo mestre para interpretar obras de outros grandes craques do nosso samba como: “Minha missão”, de João Nogueira e Paulo César Pinheiro; “Onde a dor não tem razão”, de Paulinho da Viola e Elton Medeiros; e “O Império tocou reunir”, de Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira.

E essa roda de samba será incrementada por dois luxos: a direção musical de Paulão 7 Cordas e um cenário exclusivo com móveis e objetos da casa do próprio Nelson, como uma estimada estante e quadros do multitalentoso artista, que como todos sabem, também pinta.


Serviço:Teatro Rival Petrobras

Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia

Dia 23, quinta-feira, Nelson Sargento ‘Em Casa’
Horário: 19 horas
Preços: Mesas - R$ 50 (inteira) e R$25,00 (meia-entrada).
Lounge - R$ 40,00 (inteira) e R$20,00 (meia-entrada).
Classificação: 18 anos


Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estrategicos. Divulgação de Midia Online.
agendaculturalrj@gmail.com
#agendaculturalrj

  Instagram

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs